#BeDiverse: no mercado da música, talento não basta na hora de exportar

A Apex-Brasil desenvolve diversos projetos de promoção das exportações brasileiras em parceria com entidades de classe e com isso apoia setores importantes da economia. Essas iniciativas são chamadas de projetos setoriais. O Brasil Music Exchange (BME) é uma dessas ações e é desenvolvido com a Brasil Música & Artes (BM&A) para promover a exportação da produção musical brasileira.

O público-alvo deste projeto é formado por empresas que atuam no mercado da música – gravadoras, selos, editoras, gerentes, sociedades distribuidoras de direitos autorais, agências de produção de música original e plataformas tecnológicas – que já exportam ou têm interesse em iniciar esse processo.

No entanto, como qualquer outro produto exportável, não basta querer embarcar sua música para o exterior. São necessários alguns pré-requisitos para garantir que a empreitada tenha chance de prosperar em outros mercados. Diversidade que é um dos pilares da campanha Be Brasil, que promove um Brasil moderno, tecnológico, confiável e estratégico no mundo dos negócios.

No vídeo abaixo, gravado para o canal da Apex-Brasil no Youtube, Leandro Ribeiro, gerente do Brasil Music Exchange, explica qual é o primeiro fundamento para o artista começar a pensar em exportar sua arte.

– Conheça mais histórias de sucesso na campanha Be Brasil em www.bebrasil.com.br/pt – Confira a entrevista de Leandro Ribeiro, do Brasil Music Exchange


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo