#BeInnovative: a Stefanini It Solutions manteve o olhar além da crise e extrapolou as fronteiras nac

Com mais de 18 mil funcionários, 76 escritórios e 400 instalações espalhados em mais de 30 países, e um faturamento que já ultrapassa os R$ 2 bilhões, a Stefanini IT Solutions figura entre as empresas brasileiras mais internacionalizadas do mundo. Porém, mesmo com números tão expressivos, Marco Stefanini continua com a simplicidade de quando começou.

Stefanini acredita que todo esse sucesso é consequência de muito trabalho e dedicação. E também de ver com bons olhos as oportunidades da vida, mesmo que essas se apresentem como crises. O empresário conseguiu criar uma empresa desse porte, enfrentando uma época conhecida como “década perdida”, expressão que abrange o fim de 1980 e início dos anos 90, quando houve uma forte retração da produção industrial e pouco crescimento da economia mundial.

Foi nesse cenário que Marcos acreditou em um caminho ainda pouco explorado pelos empresários brasileiros naquela época. Apostou suas fichas em tecnologia e em seu poder de revolucionar empresas. Amparado na inovação, o empresário fomentou desenvolvimento e competitividade no território nacional e hoje se enquadra perfeitamente na campanha #BeBrasil, que apresenta o país como parceiro confiável e atraente para o mundo dos negócios.

A receita do sucesso

Um dos componentes que levou Marco ao sucesso foi a maneira otimista de ver a vida. Durante conversas, é fácil ouvi-lo mencionar que o “copo está sempre meio cheio” e que é fundamental “fazer do limão uma limonada”. "Sempre acreditei que o sucesso vem mais da transpiração que da inspiração. Tenho uma relação próxima com os clientes e colaboradores, nunca deixo de ouvir a opinião de todos e usar a autocrítica para me aprimorar constantemente. É importante trabalhar com energia, flexibilidade mental e humildade intelectual", filosofa.

Marco é formado em geologia, mas sempre gostou da área de exatas. Em seu primeiro trabalho em uma mina, no interior de Goiás, percebeu que aquele não era seu ambiente. Depois de fazer um curso de seis meses, decidiu aceitar uma proposta na área de TI. A partir daí, não só mudou o rumo da carreira, como também transformou uma pequena empresa de análise de sistemas na primeira multinacional brasileira do setor. Em 1995, inaugurou os primeiros escritórios fora da cidade de São Paulo: em Campinas, Curitiba e Porto Alegre.

O reconhecimento internacional

A empresa começou a expandir fronteiras em 1996, com a abertura do primeiro escritório fora do país, na Argentina. Nos anos seguintes, alcançou rapidamente o Chile, o México, o Peru, a Colômbia e os Estados Unidos. Em 2003, a Stefanini atravessou o oceano para marcar presença na Espanha, em Portugal e na Itália. E, em 2005 a empresa recebeu uma das certificações mais valorizadas no mundo de TI, a Capability Maturity Model – Integration level 5.

Em 2006, abriu um escritório em Londres e outro na Índia; em 2008, passou a atuar no Canadá e, em 2009, iniciou o processo de aquisições, com a incorporação da empresa Callere, especializada em tecnologia para digitalização e transmissão eletrônica de dados. Com a aquisição, nasceu a Stefanini Document Solutions, voltada para auxiliar empresas na leitura e processamento automático de documentos, tecnologia bastante utilizada, especialmente, em bancos.

Marco Stefanini tem uma maneira peculiar de fechar negócios. O empresário entende que a base de qualquer transação está na boa relação entre as partes interessadas. Para ele, o pilar principal é a criação de relacionamentos de longo prazo e de confiança com o cliente. “Transparência é o fator chave para a construção de parceria com os clientes. Quando participamos de eventos da área, por exemplo, não fechamos negócios imediatamente, mas estreitamos mais os relacionamentos com possíveis clientes e procuramos consolidar a imagem do país e da marca”, explica.

O lado social da Stefanini

Em dez anos, a Stefanini multiplicou seu tamanho em doze vezes e hoje é considerada uma das cincos empresas mais inovadoras do Brasil, segundo a publicação americana Fast Company. “Acreditamos que soluções inovadoras podem representar um salto qualitativo ao nosso portfolio e nos permitem entregar serviços mais alinhados às atuais necessidades de negócios das empresas”, declara Marco.

Nessa linha de investimento em inovação brasileira, a empresa atua como incubadora de startups, com centros de desenvolvimento e inovação espalhados pelo Brasil. Para contribuir com o crescimento e a continuidade do setor no país, Marco criou o Instituto Stefanini, que qualifica pessoas de baixa renda e as ajuda a ingressar no mercado de trabalho. Em onze anos de existência, o instituto já ajudou mais de 50.000 pessoas.

Com todo o potencial que o setor oferece, o CEO de uma das grandes multinacionais do Brasil lembra que o ponto crucial de todo esse processo são as pessoas: “acreditamos na força da tecnologia como uma forma para as empresas se revolucionarem e é por isso que a Stefanini desenvolve soluções e inovações em todo o mundo. Mas, por mais importante que a tecnologia possa ser, é você, e só você, quem pode mudar o mundo”.

Texto originalmente publicado em 30 de maio de 2014

Confira os detalhes da campanha Be Brasil em www.bebrasil.com.br/pt

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo