top of page

Esterilização, você se preocupa?

Por Efai Rocha


Materiais de manicure


Hoje em dia, estamos sujeitos a vários tipos de doenças por um simples contato físico ou aéreo, até mesmo sendo rápido, com pessoas ou objetos. Por esse motivo, a nossa redação buscou informações sobre como é realizada a esterilização de algumas ferramentas utilizadas pelas manicures.

A esterilização deve ser feita antecipadamente ao uso, quando os materiais entrarão em contato com o sangue, secreções ou ferimentos. Assim, pode-se evitar a transmissão de doenças como micoses, hepatite B e C, bactérias, fungos e até mesmo o vírus HIV. A hepatite C é transmitida por um vírus que pode sobreviver por vários dias nos instrumentos utilizados ou mesmo nos frascos de esmalte.

Os materiais que necessitam passar pelo processo de esterilização devem primeiro sofrer a descontaminação para a remoção de resíduos. No caso do alicate, é sugerido que ele fique 30 minutos submergido em álcool antes de ir para a estufa.

Luciana Belegante é manicure há 8 anos e nos explicou como é realizada a esterilização em seu salão. Ela usa de seis a sete alicates por dia, um para cada cliente, e no final do dia esteriliza todos. Quando atende mais de sete clientes por dia, coloca o alicate para esterilizar assim que termina de atender. Quando a pessoa traz seus próprios materiais, Luciana esteriliza-os também. “É muito importante a esterilização, porque aqui a maioria das clientes trabalham de botas e o próprio suor faz com que crie fungos”.

As pessoas devem ficar atentas aos diversos cuidados necessários para evitar a contaminação.

Para você que quer ser prevenida, lembre a sua manicure de esterilizar os materiais ou utilize as suas próprias ferramentas.

Previna-se! Como vimos, um simples contato pode gerar um grande problema.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


Post: Blog2_Post
bottom of page