Produzimos todo esse material chamado Lixo sem perceber…

Por Mabline Martiniano

Foto Andressa Rocha


De uma forma diferente tive que começar essa matéria. Não cito o dia, mês, ano, ou lugar, porque o lixo não é jogado em apenas uma data, mês, ou ano, e sim, a todos os momentos, em todos os lugares.

Mas o que você faria se tivesse que cuidar de uma grande quantidade, ou até mesmo de todo o lixo do mundo?

Esse lixo não seria somente seu, mas de pessoas que o descarta com facilidade sem saber qual será o seu destino final.

E se um dia somente o “seu” lixo fosse parar em sua casa do mesmo jeito que você o descartou?


Simplesmente o lixo se acumularia em bueiros, rios, mares e tudo voltaria do mesmo jeito que foi descartado, ou em situação pior, para seus verdadeiros donos, os seres humanos, por meio de enchentes, onde doenças, como febre tifóide, cólera e disenteria contaminam a população.

Segundo dados do IBGE, um ser humano consegue produzir cerca de 5 quilos de lixo por dia.


Que material é esse, que produzimos com tanto tempo de durabilidade? O lixo. Se as pessoas utilizassem materiais que levam menos tempo para se decompor, ou recicláveis, ajudariam a melhorar o meio em que vivemos. Pois, essa produção de lixo desenfreada terá conseqüência.

Palestras de conscientização, de como tratar nosso Lixo, são realizadas no mundo inteiro, onde a solução apresentada não é parar de produzir o lixo, afinal não tem como, mas sim cuidar melhor dele! Existe um exemplo bem perto de nós de tais palestras. Aqui em Nova Mutum-Paraná ocorrem caminhadas ecológicas, palestras de como produzir brinquedos com garrafas pet e conscientização em relação à forma que devemos tratar nosso lixo. Mas todo este trabalho de conscientização só adiantará se cada um fizer uma produção consciente de seu próprio lixo.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo