Plano Safra 2020/2021: SENAR-RO vai auxiliar produtores da ATeG com os projetos de financiamento


Os produtores rurais acompanhados pela Assistência Técnica e Gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Rondônia (ATeG/SENAR-RO) podem contar com o apoio do SENAR-RO para a elaboração do projeto de financiamento rural para acesso às linhas de crédito do Plano Safra 2021/2020. Os técnicos de campo da ATeG, juntamente com os produtores interessados, farão o projeto de financiamento, que será avaliado pelos supervisores do SENAR-RO.

“Os técnicos de campo vão fazer as propostas de financiamento respeitando o enquadramento e levando em consideração a viabilidade técnica, econômica e ambiental das propriedades. Estes projetos serão analisados pela supervisão do SENAR antes de serem enviados para os agentes financeiros. Nessa análise, vamos observar se o recurso pleiteado pelo produtor rural será realmente utilizado com responsabilidade”, explica o supervisor da ATeG, Kennio Freire.

O objetivo do SENAR Rondônia é auxiliar os produtores no acesso saudável ao financiamento. “As linhas de crédito são fundamentais para elevar a renda no campo e melhorar as condições de vida e de produção, desde que os investimentos sejam feitos com responsabilidade, sob um planejamento”, ressalta o presidente do Sistema FAPERON/SENAR-RO, Hélio Dias. “E é isso que estamos buscando. Vamos aproveitar todo conhecimento técnico que temos no SENAR para apoiar o produto que quer investir e crescer na atividade”, diz o presidente.

A linha de crédito mais acessada pelos produtores de Rondônia é o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) – Banco do Brasil e Banco Basa –, que neste plano safra está oferecendo até 10 anos para quitação do débito com taxas de juros que variam de 2,75% a 4% ao ano. Para pequenos e médios produtores que não se enquadram no PRONAF, o índice é de 5% ao ano. Os demais produtores terão juros de 6% ao ano.


• Empreendimentos de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura – R$ 330 mil; • Construção ou reforma de moradias no imóvel rural de propriedade – R$ 50 mil; • Demais empreendimentos – R$ 165 mil.

Prazos

• Até 5 anos – incluído até 1 ano de carência para financiamentos de motocicletas adaptadas à atividade rural e caminhonetes de carga, exceto caminhões. • Até 7 anos – incluído até 14 meses de carência para financiamentos destinados à aquisição de tratores e implementos associados, colheitadeiras e suas plataformas de corte, assim como máquinas agrícolas autopropelidas para pulverização e adubação. • Até 10 anos – incluído até 3 anos de carência para os demais financiamentos.

De olho no pré-requisito para acesso ao PRONAF

Um dos pré-requisitos para o acesso ao PRONAF é a Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP). Este documento é emitido pelas instituições credenciadas: EMATER, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e alguns Sindicatos dos Produtores Rurais. “Os produtores que não emitiram a DAP podem procurar os seus sindicatos dos produtores rurais. Muitos estão aptos a emitirem a declaração”, propõe o supervisor Kennio.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo